Fesporte luta para realizar o JASC e Brusque pode sediar competições

Outras notícias da semana

Confira a agenda da Unidade Móvel Covid-19 para esta quinta-feira

Nesta quinta-feira (17) a Unidade Móvel Covid-19 estará no estacionamento do supermercado Archer da Figueira, na avenida Getúlio Vargas, em dois horários,...

Secretário de Saúde de Brusque fala sobre situação atual dos números da Covid-19

Os números têm registrado queda em Brusque no que diz respeito a casos ativos, mas ainda preocupa por conta principalmente do número de pessoas...

Apae de Brusque comemora 65 anos de fundação

Fundada em 14 de setembro de 1955, a Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais – Apae de Brusque é a segunda...

Morador de Brusque morre vítima de afogamento, em São João Batista

Uma fatalidade foi registrada neste domingo (13), em São João Batista. Bombeiros foram acionados para atender uma ocorrência de afogamento às 15h30,...

A FESPORTE batalha junto aos municípios para realizar o Jogos Abertos de Santa Catarina em 2020 – 60ª edição. Nos bastidores, há uma corrida contra o tempo, que coloca todas as modalidades na corrida por obstáculos, na troca de bastões, numa verdadeira maratona pela sobrevivência do esporte catarinense.

Depois das decisões que postergaram o calendário de retomada nos meses de julho, agosto e setembro, a nova proposta da Fesporte, talvez a última do cartucho, prevê a realização no mês de outubro das fases microrregional e regional, com o estadual no mês de novembro.

O modelo tradicional não é cabível dentro das exigências do enfrentamento à pandemia, mas, a Fesporte defende implementar uma inovação, que visa “descentralizar” a competição, como uma política de inovação para edições futuras. Municípios como Rio do Sul, Balnário Camboriú e Jaraguá do Sul, já sinalizaram positivo.

Entrevista no Programa Da Hora abordou JASC com o presidente da Fesporte, Rui Godinho
Entrevista no Programa Da Hora abordou JASC com o presidente da Fesporte, Rui Godinho

O presidente da Fesporte, Rui Godinho, cumpriu agenda em Brusque nesta segunda-feira, 31, e alinhou junto às bases políticas e de lideranças esportivas, a possibilidade sediar alguma modalidade no município. Na lista de disposição tratadas com o governo municipal estão: Vôlei, Futsal, Basquete, Bolao 16; Bolao 23, Bocha, Ciclismo, Tênis de mesa, Xadrez e Natação.

Outra proposta ventilada é diminuir a idade mínima para 15 anos, nas modalidades coletivas, que permitiria atletas da Olesc e Joguinhos na competição.

“Se deixarmos de fazer o evento estaremos condenando o esporte catarinense, por isso insistimos no calendário”, frisou Rui.

Sobre o modelo do JASC, a Fesporte aposta num formato mais dinâmico. Com jogos e partidas no período noturno e nos finais de semana, para ser mais atrativo. Um plano de mídia e de transmissões foi traçado para impulsionar o evento e criar a condição de visibilidade de participação do público de modo remoto.

Presidente da Fesporte, Rui Godinho, esteve na Rádio Diplomata FM
Presidente da Fesporte, Rui Godinho, esteve na Rádio Diplomata FM

“Não adianta fazer um evento 15 dias consecutivos sem a possibilidade de o público participar – este ano não terá público, mas precisamos pensar na frente”, explicou Godinho.

Se o caso é Jogos Abertos, Brusque, como berço da competição, torna-se uma chama de esperança.

Conforme Godinho, Santa Catarina luta contra a maré, pois os demais estados já cancelaram seus jogos, mas o que está em jogo não é somente a competição e sim um setor altamente produtivo e econômico.  

“Estamos na vanguarda, Santa Catarina mantém a chama acessa e nada melhor estar no berço dos jogos”, destacou.

Enquanto busca apoio nos municípios, a Fesporte recorre ao diálogo com a Secretaria Estadual de Saúde. Com a insistência típica que corre na veia dos atletas, uma comissão (com apoio do Conselho Estadual do Esporte) trabalhou ao longo do mês de agosto na elaboração de um protocolo e normativas voltados para o funcionamento da vasta gama do setor esportivo. Desde projetos sociais às competições esportivas, há uma espera pela liberação das modalidades.

A base para retorno está na volta do futebol profissional.

“Se o futebol retornou com segurança,nós entendemos que é possível voltar com o amador, não podemos permitir que o esporte morra”, comentou Godinho.

Neste ano, o JASC estava previsto para acontecer em Jaraguá do Sul, que ficou com a edição de 2021 garantida – por conta dos imprevistos causados pela pandemia. Acompanhe a entrevista concedida ao Jornal Diplomata.

Entrevista com presidente da Fesporte, Rui Godinho

Últimas postagens

No mês da radiodifusão, Jornal da Diplomata entrevista Marise Westphal e recebe Saulo Tavares, em entrevista ao vivo

Caros ouvintes, internautas! Dia 25 de setembro se comemora o dia da radiodifusão. E o rádio, este meio tão importante e antigo...

Governo de SC estabelece regramentos sanitários para eventos sociais no Estado

O Governo de Santa Catarina publicou nesta sexta-feira, 18, portarias que estabelecem critérios para retorno gradual e monitorado de congressos, concursos públicos,...

Obituário, 19 de setembro de 2020

Central Funerária – Faleceu às 13h de sexta-feira (18), com 80 anos, Valério Heil, popular Lelo mecânico, que morava no bairro Santa...

COVID-19: Boletim epidemiológico desta sexta-feira, 18 de setembro

A Vigilância em Saúde de Brusque registrou 43 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Segundo o último boletim epidemiológico divulgado nesta sexta-feira...

Homem sofre queda de oito metros em empresa

Queda: O Corpo de Bombeiros socorreu um homem que caiu de uma altura de oito metros.  A ocorrência foi registrada na rua Edgar...
Publicidade
WhatsApp chat