Governo mantém as aulas suspensas para evitar a circulação de 1,6 milhão de alunos

A decisão de manter a suspensão das aulas presenciais em todo o estado evita a circulação de mais de 1 milhão de pessoas.

Outras notícias da semana

Governo de SC estabelece regramentos sanitários para eventos sociais no Estado

O Governo de Santa Catarina publicou nesta sexta-feira, 18, portarias que estabelecem critérios para retorno gradual e monitorado de congressos, concursos públicos,...

Mega-Sena acumula e pagará R$ 43 milhões na quarta-feira

Ninguém acertou as seis dezenas da Mega-Sena sorteadas neste sábado (19), em São Paulo. Eis os números sorteados: 17, 18,...

BBF adota medidas de segurança no CT e visa o retorno de competições no bicicross

Com o ano atípico, em função da pandemia da Covid-19, a equipe BBF – Berço da Fiação procura adaptar a rotina dos atletas e...

No mês da radiodifusão, Jornal da Diplomata entrevista Marise Westphal e recebe Saulo Tavares, em entrevista ao vivo

Caros ouvintes, internautas! Dia 25 de setembro se comemora o dia da radiodifusão. E o rádio, este meio tão importante e antigo...

As aulas presenciais na educação infantil, ensino fundamental, ensino médio, educação de jovens e adultos e ensino técnico ficam suspensas até sete de setembro, nas redes municipais, estadual, federal e privada em todo o Estado de Santa Catarina. A prorrogação de prazo para a retomada na educação básica foi uma das medidas anunciadas pelo governador Carlos Moisés, que constam no decreto nº 724, publicado no Diário Oficial do Estado (DOE) de 17 de julho de 2020.

A decisão de manter a suspensão das aulas presenciais em todo o estado evita a circulação de mais de 1 milhão de pessoas. Conforme a ferramenta de gestão elaborada pela Secretaria de Estado da Educação (SED) com base no Censo Escolar 2019 do INEP, Santa Catarina tem 1,6 milhão de estudantes matriculados nas redes estadual, municipal, federal e privada – número que corresponde a cerca de 22% de toda a população do Estado.

O painel pode filtrar os dados para cada uma das 16 regionais de saúde, seguindo a matriz usada pelo Governo do Estado para Avaliação do Risco Potencial para Covid-19. Assim, é possível cruzar os dados de matrículas com o risco sanitário de cada região. Há possibilidade, ainda, de classificar os dados por etapa de ensino, faixa etária, dependência administrativa, regional de ensino e associação de municípios.

Nesta semana, a matriz da saúde indicou que há sete regiões catarinenses com risco potencial gravíssimo para Covid-19. Nesse nível, há alerta máximo para isolamento social e orientação para desestimular e usar de meios para diminuir qualquer atividade que acarrete em aglomeração de pessoas, além de suspender as atividades que apresentem maior risco para disseminação da Covid-19 por um período de 14 dias.

“Três fatores foram considerados para a continuidade da suspensão das aulas: o comprometimento do sistema de Saúde, de acordo com os dados em monitoramento; o parecer do grupo de trabalho para a retomada das aulas, considerando as preocupações com capacitação e tempo para a adequação de instalações escolares. Além disso, as redes públicas municipal e estadual ainda reparam danos causados pelo vendaval que atingiu centenas de escolas em Santa Catarina. A decisão do governo, neste momento, torna-se a mais acertada, pela segurança da comunidade”, informa o secretário de Estado da Educação, Natalino Uggioni.

Áreas de risco potencial gravíssimo abrangem 1,06 milhão de alunos

O painel elaborado pela SED indica que 1,06 milhão de estudantes da educação básica catarinense, cerca de 66% de todos os alunos do Estado, deixam de circular nas áreas de risco potencial gravíssimo com a decisão de se prorrogar a suspensão das aulas. Além de evitar o contágio em sala de aula, os alunos também deixam de usar transporte público, reduzindo a possibilidade de contágio nesses locais.

Apenas a região da Grande Florianópolis, que está com risco potencial gravíssimo, tem 266 mil estudantes matriculados nas redes municipais, estadual, federal e privada. São 28 mil alunos na creche, 30 mil na pré-escola, 79 mil nos anos iniciais do Ensino Fundamental, 63 mil nos anos finais do Ensino Fundamental, 40 mil no Ensino Médio, 15 mil na Educação Profissional Técnica de nível médio e 11 mil na Educação de Jovens e Adultos.

Também há alunos de outras regiões de Santa Catarina com risco gravíssimo que deixarão de circular com o prolongamento da suspensão das aulas presenciais: Xanxerê (45 mil estudantes), Nordeste (234 mil), Médio Vale do Itajaí (167 mil), Foz do Rio Itajaí (174 mil), Laguna (82 mil) e Carbonífera (95 mil).

A matriz do Governo do Estado orienta ainda que as regiões com risco potencial grave tenham prioridade máxima para manter o isolamento social. Atualmente, outras sete das 16 regiões designadas pela matriz estão com esse status, incluindo 426 mil estudantes do Ensino Básico que poderão permanecer em casa enquanto são atendidos com as atividades não presenciais.

Fonte: SECOM Governo de SC

Últimas postagens

BBF adota medidas de segurança no CT e visa o retorno de competições no bicicross

Com o ano atípico, em função da pandemia da Covid-19, a equipe BBF – Berço da Fiação procura adaptar a rotina dos atletas e...

Conversando com Você de 22 de setembro de 2020

Conversando com Você de 22 de setembro de 2020 Conversando com Você de 22 de setembro de 2020

Previsão do tempo de 22 de setembro.

Previsão do tempo de 22 de setembro.

Diretor Geral da Secretaria de Saúde fala sobre trabalho de fiscalização e novo decreto

Os casos têm registrado queda nos últimos dias no que diz respeito ao número de ativos, embora o número total de casos desde...

Manhã Mais – Resultado de 22 de setembro de 2020

Sorteio de uma lavação de tapetes da Fischer Persianas. Tapete limpo sequinho e cheiroso através da Spniner carpet na sua casa. Ligue...
Publicidade
WhatsApp chat