Fenarreco pode integrar patrimônio cultural de Santa Catarina

Outras notícias da semana

Professor e filósofo Rodrigo Cesari fala sobre o controle emocional no período da pandemia

Na manhã deste sábado, 30, o Jornal da Diplomata recebeu o professor e filósofo Rodrigo Cesari que falou sobre o “A capacidade...

Clubes discutem futuro do Campeonato Brasileiro de Basquete

A Federação Catarinense de Basketball reuniu nesta quarta-feira (4) em Brusque, dirigentes e representantes dos clubes catarinenses para discussão sobre o futuro do Campeonato Brasileiro...

Carro e moto colidem no bairro Nova Brasília

Um carro e uma moto colidiram na rua Ervino Niebhur no bairro Nova Brasília, na tarde desta terça-feira, 2. Segundo o Corpo de Bombeiros,...

Carro atinge muro na rua Davi Hort

Um acidente de trânsito movimentou o Corpo de Bombeiros na manhã desta terça-feira, 2. De acordo com a corporação, um veículo saiu da pista...

Um projeto de lei apresentado na Assembleia Legislativa pelo deputado Paulo Eccel (PT) coloca a Fenarreco na lista de patrimônios culturais imateriais de Santa Catarina. O processo para concessão do título envolve a análise de diversos aspectos relacionados às motivações e à trajetória da Festa. Caso seja aprovado, a maior festa popular de Brusque pode integrar um seleto grupo de eventos e práticas históricas com um status diferenciado no Estado.

Patrimônio Cultural Imaterial são práticas, representações, expressões, conhecimentos e técnicas transmitidos de geração em geração e constantemente recriados pelas comunidades e grupos em função de seu ambiente, de sua interação com a natureza e de sua história. Isso gera um sentimento de identidade e continuidade nas regiões onde eles se encontram ou são realizados, contribuindo assim para promover o respeito à diversidade cultural e à criatividade humana.

 “A mistura de culturas, em especial das tradições alemãs e italianas, a gastronomia típica e todo esforço da população da nossa cidade fizeram da Fenarreco – e de Brusque – um espaço que chama cada vez mais a atenção de pessoas em todo o nosso País”, observa Paulo Eccel, que apresentou a proposta baseado na avaliação de pesquisadores da área de patrimônio cultural.

Fundada por colonos alemães em 1860, sob o comando do Barão de Schneeburg, Brusque tornou-se uma das pioneiras na indústria catarinense, em especial no ramo têxtil. “Ao longo das décadas sempre houve preocupação com a manutenção das diversas identidades culturais que formam a cidade, em especial a cultura alemã. Inicialmente a Fenarreco foi criada como um complemento da Oktoberfest, no entanto, já mo primeiro ano de realização, em 1985, a mobilização legítima da comunidade a transformou num sucesso e num registro da tradição e do respeito às culturas”, afirma Eccel.

No ano em que acontece a 35.ª edição da Fenarreco, caso o projeto seja aprovado nas Comissões e em plenário, Brusque poderá já ter a festividade incluída na lista de Patrimônios Imateriais de SC.

Últimas postagens

Número de casos de Covid-19 em Brusque sobe para 171

O município de Brusque contabiliza até o momento 171 casos confirmados de Covid-19, sendo 89 mulheres e 82 homens. Nesta sexta-feira (5) um paciente...

Secretaria de Saúde fiscaliza transporte clandestino em Brusque

A Prefeitura de Brusque, por meio da Secretaria de Saúde, fiscaliza a entrada de transporte coletivo interestadual clandestino em Brusque. A operação conta com...

Endorfina – Resultado de 05 de junho de 2020

Porção fritas com queijo e bacon + 02 chopes da choperia Golden Bier... aberta todos os dias a partir das 18 horas.

Clubes discutem futuro do Campeonato Brasileiro de Basquete

A Federação Catarinense de Basketball reuniu nesta quarta-feira (4) em Brusque, dirigentes e representantes dos clubes catarinenses para discussão sobre o futuro do Campeonato Brasileiro...

Interligado – Resultado de 05 de junho de 2020

Pizza grande sabores tradicionais + 01 pizza broto doce da Ramalhone Pizzaria, 100% Delivery. Ramalhone mais que uma pizza, uma verdadeira experiência...
Publicidade
WhatsApp chat