Governador Carlos Moisés divulga nota de defesa, após declarações sobre a imprensa

Outras notícias da semana

Rua Poço Fundo será interditada na terça-feira (3)

Rua Poço Fundo será interditada na terça-feira (3) A rua Poço Fundo, no bairro Poço Fundo, será interditada...

Sede administrativa da Prefeitura de Brusque estará fechada nesta quarta-feira (28), dia do Servidor Público

Por conta do dia do Servidor Público comemorado nesta quarta-feira (28), a Prefeitura de Brusque informa como será o atendimento à população....

Sintrivest Brusque comemora 38anos de trajetória

O mês de outubro é um momento importante para o Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias do Vestuário de Brusque e Região (Sintrivest), pois marca...

Boletim Epidemiológico de terça-feira, 27 de outubro

A Vigilância em Saúde de Brusque registrou 25 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Segundo o último boletim epidemiológico divulgado...

Quando discutimos respeito e ética no jornalismo profissional percebemos o quanto ele representa como fonte de informação confiável que se traduz em pilar da democracia, agindo em prol da sociedade, tendo, dentre outros, o compromisso com o interesse público.

Veículos de imprensa, seus colaboradores e jornalistas são a voz dos desvalidos, são as pontes para a correção de injustiças e irregularidades, inclusive no poder público, pois descortinam o que nem sempre está às claras, investigam e promovem a justiça.

Enquanto cidadão ou homem público sempre me pautei pelo absoluto respeito à imprensa e aos seus profissionais. De outra via, não posso me calar enquanto assisto uma parcela de profissionais que busca dar respostas a fatos que ainda são objeto de investigação não madura ou conclusiva, emitindo pré julgamentos, afirmando na dúvida, induzindo a opinião pública a conclusões precipitadas.


Em momento algum propus cercear a liberdade de expressão de empresas ou de jornalistas. Minha fala se refere a um grupo diminuto que se utiliza do mais importante instrumento democrático – o jornalismo – para, de maneira parcial, manchar a reputação de pessoas ou instituições sem lhes permitir o direito ao contraditório e à preservação da imagem. O abandono da prudência e da espera pelo avanço ou conclusão de investigações causa, injustamente, prejuízo moral irrecuperável, incita o ódio numa sociedade tão carente de propósitos e de esperança em dias melhores.


O apelo aos empresários, que também ajudam a manter o sistema de comunicação, é no sentido de reconhecer a legitimidade dos mesmos a participarem da discussão deste modelo carcomido e irresponsável, insistentemente utilizado por uma minoria, mas que tem o poder de causar profundos e irreparáveis estragos nas vidas de muitas pessoas.


Seguirei firme na proteção da vida dos catarinenses em meio à pandemia, não tendo compromisso com o erro.

Carlos Moisés da Silva
Governador do Estado de SC

Últimas postagens

Obituário, 31 de outubro de 2020

Central Funerária  – Faleceu às 20h43 de sexta-feira (30), com 60 anos, Anastácio Knihs, que morava no Arraial dos Cunhas. Velório na...

Emprego – Warusky contrata

Warusky contrata: Costureira de amostra, necessário ter experiência em maquina overloque, reta, e cobertura. Interessados enviar currículo...

Documentos perdidos

Reinaldo Isabel perdeu carteira com documentos  pessoais Informações ligar para  9 9992 6796.

Boletim Epidemiológico de sexta-feira, 30 de outubro

A Prefeitura de Brusque, por meio da Vigilância em Saúde, registrou 34 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Segundo o último boletim...

Polícia Civil indicia duas pessoas por furto a residências em Brusque

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Furtos e Roubos de Brusque, indiciou duas pessoas (um homem de 31 e o outro de...
Publicidade
WhatsApp chat