Vereadores querem que a redução de gastos com o funcionalismo público esteja em pauta na Alesc e no Congresso

Para ser efetiva e justa, iniciativa precisa abranger todos os poderes constituídos e o MP, defendem autores da proposta

Outras notícias da semana

Candidato divulga nota para negar propaganda antecipada

Nota de Esclarecimento Pré candidato a prefeito e vice, Ari Vequi e Pastor Gilmar, esclarecem que alguns de seus...

Carros colidem frontalmente no Lageado Alto em Guabiruba

Por volta das 21h45 de sábado, 19, ocorreu uma colisão frontal entre dois automóveis na Rua Lageado Alto, Guabiruba. Um homem...

Governo de SC estabelece regramentos sanitários para eventos sociais no Estado

O Governo de Santa Catarina publicou nesta sexta-feira, 18, portarias que estabelecem critérios para retorno gradual e monitorado de congressos, concursos públicos,...

Diretor Geral da Secretaria de Saúde fala sobre trabalho de fiscalização e novo decreto

Os casos têm registrado queda nos últimos dias no que diz respeito ao número de ativos, embora o número total de casos desde...

A Câmara Municipal de Brusque solicitará à Assembleia Legislativa de Santa Catarina (Alesc), à Câmara dos Deputados e ao Senado Federal que promovam estudos e debates sobre a redução de gastos com o funcionalismo público, incluindo os poderes Executivo, Legislativo e Judiciário, além do Ministério Público (MP). O pedido consta no Requerimento nº 17/2020, aprovado na sessão ordinária virtual desta terça-feira, 28 de abril.  

Os autores da proposição – vereadores Ivan Martins, Celso Carlos Emydio da Silva, o Dr. Celso, Cleiton Luiz Bittelbrunn, Leonardo Schmitz e Rogério dos Santos – todos do partido Democratas (DEM), sugerem que sejam avaliadas, primeiramente, tópicos como auxílio-moradia, auxílio-alimentação, ajuda para locomoção, diárias, verbas indenizatórias e de gabinete, entre outros.

Eles argumentam que a pandemia causada pelo novo coronavírus (Covid-19) desencadeou uma crise econômica mundial, que afeta também o Brasil: “É dever de todos os cidadãos conscientes colaborar, na medida de suas possibilidades, para amenizar os impactos ocasionados pela pandemia”, defendem. O grupo ressalta que, para ser efetiva e justa, a ação deve envolver todos os poderes constituídos e também o MP.

Os parlamentares propõem, ainda, que “o referido debate se dê de forma consciente e com embasamento, para posterior adoção de medidas concretas e legítimas e que não perderão sua eficácia com o tempo”.

Últimas postagens

Interligado – sorteio de 25 de setembro.

Kit com duas agendas 2021 + canetas da Dokassa. Tudo o que você precisa em materiais escolares, escritório, limpeza e embalagens você...

Previsão do tempo de 25 de setembro.

Previsão do tempo de 25 de setembro.

Brusque FC fecha parceria e inicia projeto no e-Sports

Na tarde da última quinta-feira (25), o Brusque FC anunciou a primeira parceria no mundo dos jogos eletrônicos,...

Michel Belli desiste da candidatura de vice-prefeito com Paulo Sestrem e decide apoiar Ciro Roza

O empresário Michel Belli (PSC) desistiu da candidatura de ser vice-prefeito ao lado de Paulo Sestrem, do Republicanos. Antes de uma oficialização...

Campanha de multivacinação ocorre neste sábado técnicas da Vigilância Epidemiológica falam sobre ação

No sábado dia 26 de setembro, será realizada pela Vigilância Epidemiológica uma campanha de multivacinação. As pessoas podem procurar as unidades que possuem sala...
Publicidade
WhatsApp chat