C-19: Ministério da Saúde e Anvisa avaliam restrições para o uso da cloroquina

Outras notícias da semana

UNIFEBE doa protetores faciais à Secretaria de Saúde de Brusque

Tecnologia em prol do combate ao coronavírus. Essa tem sido a missão dos professores e estudantes do Núcleo de Tecnologia, Inovação em...

Professora do Sesi Escola é finalista no prêmio Professor Transformador com o Projeto Amigos da Horta

A professora Graziela Boaszczyk Dalcastagner, que trabalha no Sesi Escola de Educação Infantil de Brusque e o...

Coronavírus em SC: Governo do Estado confirma 281 casos e 5 mortes por Covid-19

Santa Catarina tem 281 casos confirmados de infecção por coronavírus e 5 mortes causadas pela Covid-19. O número foi informado pela Secretaria...

Caminhão de Brusque se envolve em acidente na SC-410, em Tijucas

No final da manhã desta quarta-feira, 1º de abril, ocorreu um acidente entre uma moto de Tijucas e um caminhão de Brusque,...

O ministério da Saúde pode autorizar, até terça-feira (24), a prescrição da cloroquina e da hidroxicloroquina para casos graves de Covid-19, doença provocada pelo novo coronavírus. A declaração foi feita há pouco pelo secretário executivo da pasta, João Gabbardo dos Reis. Até lá, o ministério soltará uma nota com orientações sobre o uso dos medicamentos.

O secretário, no entanto, informou que a eventual liberação dos remédios terá caráter experimental e valerá apenas para pacientes internados em estado grave. Ele reiterou que os dois componentes têm efeitos colaterais fortes e não podem ser estocados para serem usados em caso de eventual gripe.

“Hoje, [os medicamentos] são usados em pesquisas clínicas, com autorização dos comitês de ética dos hospitais, em associação com outros medicamentos. Caso o Ministério da Saúde libere a prescrição, poderá ser usado para pacientes graves, internados em hospitais. Não é para ser usado por quem está gripado e acha que se tomar esse medicamento e não vai ter complicações”, destacou Gabbardo.

Nos últimos dias, foi divulgado um estudo realizado na França em que a cloroquina – usada para tratar a malária – e a hidroxicloroquina – prescrita para casos de artrite reumatoide e lúpus – diminuíram a contagem viral. Ontem (20), o presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, informou que o governo norte-americano estuda a utilização dos medicamentos no tratamento do novo coronavírus.

Sobre a autorização do presidente Jair Bolsonaro para que o Exército amplie a produção dos medicamentos, o secretário-executivo disse que a medida tem caráter preventivo no caso de um eventual aumento da demanda futura. No Brasil, o produto é fabricado em laboratórios privados, das Forças Armadas e da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

“Esses medicamentos já são fabricados no Brasil e existem nas farmácias. Em função da possibilidade da utilização para casos graves de coronavírus, estamos pensando na necessidade de ampliação da produção. É isso que o presidente autorizou: que o Exército possa ampliar a produção de medicamentos”, explicou. Ele lembrou que a Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) restringiu a venda dos remédios com a retenção de atestado apenas para pessoas com as três doenças tratadas pelos medicamentos: malária, lúpus e artrite reumatoide.

Vacinação

Em relação à campanha de vacinação contra a gripe, que começa na próxima segunda-feira (23) para idosos e profissionais de saúde, o secretário de Vigilância em Saúde, Wanderson Kleber de Oliveira, relatou iniciativas de estados e de municípios para evitar a aglomeração de idosos em postos de saúde. Ele citou parcerias com escolas para vacinação em pátios, ambientes mais arejados, e o fechamento de acordo com farmácias, empresas e entidades do setor produtivo para evitar a concentração de pessoas em um único lugar.

Oliveira mencionou iniciativas para que profissionais de saúde levem as doses às unidades hospitalares e às clínicas para que os colegas se vacinem. Isso, afirmou o secretário, evita o deslocamento em massa de profissionais de saúde para os postos de vacinação. Ele também citou uma iniciativa do governo do Pará, que fará a vacinação no sistema drive-thru, em que o motorista não sai do carro.

O secretário reiterou a recomendação para que os governos locais adiem a vacinação em crianças. A campanha começa nesta segunda para idosos e profissionais de saúde. Na etapa seguinte, serão vacinados profissionais de segurança pública, doentes crônicos e pessoas com restrição de liberdade. Somente na última fase, a vacinação será liberada para as demais pessoas. Ele citou a simplificação do registro, com a coleta apenas do registro da vacina, não do nome do paciente, para diminuir o tempo de permanência na unidade.

Anvisa restringe compra de cloroquina e hidroxicloroquina

A Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa) enquadrou como medicamentos de controle especial as substâncias hidroxicloroquina e cloroquina. A medida foi tomada devido ao grande número de pessoas que buscaram os medicamentos depois do surgimento de notícias de que esses produtos estavam sendo usados, ainda em caráter de pesquisa, no tratamento ao novo coronavírus.

A Anvisa quer evitar que pessoas que não precisam efetivamente desse medicamento provoquem o desabastecimento do mercado. Entre os pacientes que precisam desses produtos estão pessoas com malária, lúpus e artrite reumatoide.

De acordo com a Anvisa, apesar de algumas pesquisas indicarem que esse produto pode ajudar no tratamento do novo coronavírus, com alguns resultados promissores, não há nenhuma conclusão sobre o benefício efetivo do medicamento no tratamento da doença. Portanto, a Anvisa, no momento, não recomenda sua utilização em pacientes infectados ou como forma de prevenção.

A partir de agora, os médicos terão que fazer a prescrição dessas substâncias em receita branca especial, em duas vias. Mas os pacientes que usam esses medicamentos ainda podem continuar usando sua receita simples pelos próximos 30 dias.

Últimas postagens

Polícia Civil apreende pedras preciosas, avaliadas em R$ 1 milhão

Na tarde desta segunda-feira, 6, policiais civis da DIC (Divisão de Investigação Criminal) e da SIC (Setor de Investigação Criminal) receberam informações de que...

Perdida carteira com documentos

Luciana Aparecida Estegue perdeu carteira com documentos dentro de um Citroen C3 numa corrida do aplicativo 99 Táxis. Quem...

Paulo Eccel assume vaga na Assembleia Legislativa

O ex-prefeito de Brusque, Paulo Eccel, segundo suplente do Partido dos Trabalhadores, tomou posse como deputado estadual, nesta segunda-feira (06), no gabinete...

Centro de Triagem já atendeu aproximadamente 900 pessoas

Na última semana o Centro de Triagem para Sintomáticos Respiratórios, montado no pavilhão da Fenarreco, atendeu 348 pessoas na última semana (30/3...

Sobe para 10 os pacientes com coronavírus em Brusque

Texto: Assessoria de Imprensa/SECOM A Secretária de Saúde de Brusque, por meio da Vigilância em Saúde, informa os números relacionados a pandemia...
Publicidade
WhatsApp chat