Início Notícias Geral Serviço Geológico lança mapa online sobre áreas de risco no país

Serviço Geológico lança mapa online sobre áreas de risco no país

O Serviço Geológico do Brasil (CPRM) lançou uma plataforma interativa que reúne informações sobre áreas com alto risco e muito alto risco de deslizamentos de terra, inundações, enxurradas e quedas de rocha, em mais de 1.600 municípios brasileiros. O serviço é um mapa online e contém uma base de dados que pode ser usada por gestores nacionais, estaduais e municipais, como as defesas civis de cada região, além da comunidade acadêmica, empresas privadas e a sociedade.

Gestores nacionais, estaduais e municipais podem usar base de dados. (Foto / Ilustração)

Segundo a chefe da Divisão de Geologia Aplicada da CPRM, Sandra Fernandes, que coordena o trabalho de mapeamento de áreas de risco no país, o serviço é um visualizador que funciona como se fosse um mapa online.

“O mapa contém todas as informações que foram levantadas pelo Serviço Geológico do Brasil de 2012 até agora, referentes às condições de risco geológico, suscetibilidade a movimentos gravitacionais de massa e inundação e mapeamento de perigo de movimentos gravitacionais de massa”, disse Sandra.

O mapa online mostra as áreas que apresentam condições de risco alto e muito alto nas regiões urbanas e delimita em campo, com base no número de moradias e de pessoas ali residente, quais são os processos que podem ocorrer em cada área. O mapa tem atualização constante e indica a quem o consulta se na área em pesquisada é considerada “de risco alto ou muito alto e se é propensa ou não para ocorrências que podem gerar risco”, explicou Sandra.

Os mais de 1.600 municípios que constam do mapa localizam-se em 25 estados – estão de fora apenas Mato Grosso, onde o mapeamento ainda não foi feito, e o Rio e Janeiro, onde o trabalho é feito pelo Serviço Geológico do Estado do estado.

“É um número crescente”, afirmou a chefe da Divisão de Geologia Aplicada da CPRM. Ela informou que, anualmente, é feita uma programação com o governo federal com foco em uma setorização em novos municípios ou na revisitação àqueles em que o levantamento começou, entre os anos de 2012 e 2014. “Isso porque a condição de risco é dinâmica e vai se modificando à em que aumenta a densificação urbana, ou quando o próprio município faz alguma modificação, seja estrutural, com obras de contenção,ou até mesmo não estrutural, para saber lidar com a condição de risco do município”, explicou.

O acesso ao programa é feito pelo site do Serviço Geológico do Brasil. Pelo sistema de busca, o usuário pode localizar o município de seu interesse e, nos menus que se encontram no final do mapa, filtrar e cruzar dados sobre os produtos cartográficos elaborados pela CPRM.

Must Read

Museu Casa de Brusque lança Anuário e revela retrato inédito do barão Schneeburg

Em cerimônia realizada na noite desta quinta-feira, 27 de fevereiro, na sede do Museu Casa de Brusque, ocorreu o lançamento da edição...

Interligado – Resultado de 27 de fevereiro.

Torre de Chopp 2,5 litros da Golden Bier, Toda quinta tem Quintaneja. Chopp claro a R$ 4,90 até às 23 horas, e...

Apae de Brusque realiza bazar beneficente com mercadorias apreendidas pela Receita Federal

A Associação de Pais e Amigos dos Excepcionais (Apae) de Brusque realiza nos dias 13, 14 e 15 de março um bazar...

Conversando com Você de 27 de fevereiro de 2020

Conversando com Você de 27 de fevereiro de 2020. Ouça! Conversando com Você de 27 de fevereiro de...

Cerca de 90% dos carnês de IPTU 2020 já foram emitidos

O pagamento em cota única ou da primeira parcela do Imposto Territorial e Predial Urbano (IPTU) 2020 do município de Brusque vence...
WhatsApp chat