Polícia Civil finaliza investigação relativa à corrupção no Hospital Municipal de Nova Trento

Um médico foi indiciado por oito atos de corrupção passiva.

Outras notícias da semana

UNIFEBE anuncia venda do anfiteatro

O Centro Universitário de Brusque (UNIFEBE) anunciou nesta quinta-feira (22), a venda do anfiteatro, localizado na rua Manoel Tavares, no Centro de...

Polícia Civil de Brusque atua em apoio a Operação ‘Ficha Limpa’, no Litoral

A Divisão de Investigação Criminal - DIC de Brusque, Delegacia de Proteção à Criança, ao Adolescente, Mulher e ao Idoso (DPCAMI) de...

Núcleo Jovem promove palestra sobre case de startup

O Núcleo Jovem da Associação Empresarial de Brusque (ACIBr), realizou na noite de quinta-feira, 22 de outubro, na sede da entidade, uma...

Professor Reinaldo Cordeiro que também é assessor parlamentar orienta sobre funções de um vereador

Na manhã desta terça-feira, 27, o Jornal da Diplomata destacou entrevista com o professor Reinaldo Cordeiro, que também é assessor parlamentar de carreira, na...

A Polícia Civil, por meio de Delegacia de Nova Trento, encaminhou ao Poder Judiciário, na última semana, o inquérito policial que investigou a ocorrência de corrupção no Hospital Municipal de Nova Trento – Hospital Nossa Senhora Imaculada Conceição. Um médico foi indiciado por oito atos de corrupção passiva

O crime de corrupção passiva ocorre quando um funcionário público solicita ou recebe vantagem indevida em razão de sua função pública, ou, ainda, quando aceita promessa desta vantagem.

A investigação foi iniciada com a denúncia, segundo a qual o investigado estaria cobrando para realizar cesáreas e laqueaduras no Hospital, cujos procedimentos são integralmente custeado pelo Sistema Único de Saúde – SUS.

No inquérito policial foram identificadas sete mulheres que afirmaram ter efetuado o pagamento para que o indiciado realizasse as suas cesáreas no Hospital Municipal de Nova Trento. Também foi identificada uma mulher para quem o investigado solicitou o pagamento, mas ela se recusou a pagar.

Todas as mulheres foram atendidas pelo investigado em clínicas particulares em Itapema e em São João Batista.

Também foram identificados funcionários do Hospital e das clínicas particulares, que confirmaram as versões das gestantes.

O médico encontra-se cautelarmente afastado de sua função pública, em razão de determinação judicial, após representação da Polícia Civil, desde o final de julho de 2019. Não foi identificado nenhum funcionário do Hospital ou servidor público municipal que tivesse ciência ou participação nos crimes.

A Polícia Civil reitera que todos os procedimentos realizados no Hospital Municipal de Nova Trento são gratuitos e custeados com verbas públicas, não devendo ser realizado nenhum pagamento por eles. Qualquer denúncia deve ser imediatamente comunicada à Delegacia de Polícia, sendo essencial a colaboração da população.

Polícia Civil de Santa Catarina. (Foto: Arquivo / Polícia Civil)

Últimas postagens

DIC prende autor de homicídio no bairro Rio Branco

Na tarde desta quinta-feira, 29, policiais civis da Divisão de Investigação Criminal - DIC de Brusque realizaram a prisão de um homem identificado como...

Rua Poço Fundo será interditada na terça-feira (3)

Rua Poço Fundo será interditada na terça-feira (3) A rua Poço Fundo, no bairro Poço Fundo, será interditada...

Clubes realizarão em parceria o 1º Aberto de Tênis da Cidade de Brusque

Nos dias, 4,5 e 6 de dezembro, acontece o 1º Aberto de Tênis da Cidade de Brusque. A competição será realizada numa parceria...

Boletim Epidemiológico de quinta-feira, 29 de outubro

A Prefeitura de Brusque, por meio da Vigilância em Saúde, registrou 18 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Segundo o último boletim...

Polícia Civil prende homem procurado pela Interpol; aplicava “golpe do aplicativo” em Brusque

A Polícia Civil, por meio da Divisão de Furtos e Roubos de Brusque, prende um homem condenado pela Justiça Federal do Paraná, por falsidade...
Publicidade
WhatsApp chat