Câmara aprova orçamento da Prefeitura para 2020; baixa capacidade para investimentos

Outras notícias da semana

CPI da Cosip encerra a primeira fase de oitivas com três novos depoimentos

A CPI da Cosip realizou na tarde desta terça-feira, 22 de setembro, a segunda sessão da primeira fase de oitivas previstas em seu cronograma...

Briga entre irmãos termina com um esfaqueado, no bairro Águas Claras

Uma desavença entre irmãos terminou com lesão corporal grave (esfaqueamento) nesta quinta-feira (24), na rua Luiz Eccel, bairro Águas Claras, em Brusque....

Confira o boletim epidemiológico desta sexta-feira, 25 de setembro

A Vigilância em Saúde de Brusque registrou 26 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Segundo o último boletim epidemiológico divulgado...

Coronavírus em SC: Saúde estabelece novos regramentos para funcionamento de templos religiosos

O Governo do Estado atualizou nesta quarta-feira, 23, a portaria que estabelece regramentos para o funcionamento de templos religiosos. A portaria 736 autoriza a...

Foi aprovado na sessão desta terça-feira, 4, pela Câmara, o Projeto de Lei Ordinária que estima a receita e fixa a despesa do Município de Brusque para o exercício financeiro de 2020.

Confira a sessão na íntegra.

De acordo com o texto da matéria, o orçamento fiscal dos poderes do Município, seus fundos especiais, órgãos e entidades da administração direta e indireta para o exercício de 2020, discriminado nos anexos desta Lei, estima a receita e fixa a despesa em R$ 553.045.435,06 (quinhentos e cinquenta e três milhões, quarenta e cinco mil, quatrocentos e trinta e cinco reais e seis centavos).           

Os vereadores debateram no plenário as peças orçamentárias para secretarias municipais e fundações. O líder do governo, Alessandro Simas, falou em torno do projeto e destaca que o orçamento depende diretamente do poder de arrecadação do município.

llíder do governo, Alessandro Simas
Líder do governo, Alessandro Simas, na tribuna (Foto: Assessoria de Imprensa/FotoArquivo).

“É uma projeção razoável e com o pé no chão – tinha que haver esse compromisso do governo para manter as contas aprovadas e aquilo que é a realidade do município”, frisou Simas.

Entre os comentários, o debate mais acentuado foi no orçamento da Fundação Municipal de Esportes – com previsão de R$ 3.099.500,00. As críticas partiram dos vereadores Marcos Deichmann, Paulo Sestrem, Claudemir Duarte e Gerson Luís Morelli, que consideram um baixo orçamento pela grande demanda do esporte brusquense.

Vereador Gerson Luís Morelli, o Keka, na Tribuna da Câmara.
Vereador Gerson Luís Morelli, o Keka, na Tribuna da Câmara/Foto: Arquivo.

“Isso tudo para custeio, manutenção da Arena e salários realmente é muito pouco – em comparação com outras cidades, principalmente o investimento de base e no esporte educacional”, comentou Keka.

O líder do governo disse que deverá haver um remanejamento para valorizar o trabalho de base.

“Temos que fazer uma opção, ou rendimento ou base e numa conversa que tivemos na fundação (FME); hoje o Bolsa-Técnico não tem cumprimento de carga-horária então, a proposta é apresentar isso na casa para que 2020 seja destinado recursos mais para as escolinhas”, comentou Simas.

O vereador Celso Emydio alertou para o fundo do Instituto de Previdência Social da Prefeitura – IBPREV.

“A despesa estimada em torno de R$ 60 milhões e a Receita em torno de R$ 50 milhões – o tribunal vem fazendo alerta constantes com relação à previdência pública, é mais uma peça para a gente antenar para manter a saúde financeira. A gente sabe que há uma boa reserva, mas caminhando como está a despesa, podemos ter surpresa lá na frente – não é fato desprezível que muitos estados e municípios estão com problemas sérios”, frisou Emydio.

Vereador Celso Emydio na tribuna da Câmara
Vereador Celso Emydio na tribuna da Câmara (Foto: Arquivo/Câmara).

“Outro dato importante é com relação a despesa com funcionalismo, se a projeção é de R$ 550 milhões, a despeja chega à R$ 270 – ou seja; 50% de gastos com o pessoal – citou capital e transferências e receitas. A capacidade de investimento do município fica bem afogada, se a gente olhar bem, não temos essa capacidade. O  ano será para manter a coisa funcionando. A gente vê alguns colegas que criticam, mas a gestão orçamentária é fundamental e o governo pegou a folha em 54% e hoje com ajuste chega a 49%, – acho que é bastante sustentado e não contém nenhum tipo de iniciativa perigosa”, complementou.

Confira a peça orçamentária na íntegra.

Últimas postagens

Condutores são socorridos após colisão entre carro e caminhão, na Beira Rio

Um acidente entre carro e caminhão foi registrado na manhã desta segunda-feira (28), por volta das 10h, na margem direita da Avenida Beira Rio,...

Histórias da construção civil: Aos 72 anos, trabalhador atua há mais de meio século no setor

Aos 72 anos de idade, o pedreiro Raul Coelho da Silva está na ativa e a todo vapor. E não pensa em...

Tiro de Guerra realiza Tiro de Instrução Básico (TIB) em Brusque

O Tiro de Guerra de Brusque realizou nos dias 24 e 25 de setembro o Tiro de Instrução Básico (TIB) com os...

Vice-presidente da FIESC, empresário Ingo Fischer, recebe visita do Instituto Euvaldo Lodi

O empresário e vice-presidente regional da FIESC no Vale do Itajaí Mirim, Ingo Fischer recebeu, na última semana, na sede da empresa...

Conversando com Você de 28 de setembro de 2020

Conversando com Você de 28 de setembro de 2020. Ouça! Conversando com Você de 28 de setembro de...
Publicidade
WhatsApp chat