Presidente Bolsonaro assina medida provisória que extingue o Dpvat

Outras notícias da semana

Plano Municipal de Contingência para Educação é homologado em Brusque

O Plano Municipal de Contingência para Educação de Brusque - Plancon foi homologado, na tarde desta quinta-feira (22), pelo Comitê Estratégico...

Confira as aprovações da sessão ordinária desta terça-feira, 20 de outubro

Em sessão ordinária virtual da Câmara Municipal de Brusque realizada nesta terça-feira, 20 de outubro, os vereadores deliberaram sobre três projetos de lei, um...

Colisão tomba veículo no bairro Maluche

Uma colisão terminou no tombamento de um veículo nas proximidades da Apae. Imagens das câmeras de monitoramento registraram o momento do acidente,...

Boletim Epidemiológico de segunda-feira, 19 de outubro

A Vigilância em Saúde de Brusque registrou 10 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Segundo o último boletim epidemiológico divulgado...

O presidente Jair Bolsonaro assinou hoje (11) medida provisória (MP) extinguindo, a partir de 1º de janeiro de 2020, o Seguro Obrigatório de Danos Pessoais causados por veículos automotores de via terrestre, o chamado Dpvat. De acordo com o governo, a medida tem por objetivo evitar fraudes e amenizar os custos de supervisão e de regulação do seguro por parte do setor público, atendendo a uma recomendação do Tribunal de Contas da União (TCU).

Pela proposta, os acidentes ocorridos até 31 de dezembro de 2019 continuam cobertos pelo DPVAT. A atual gestora do seguro, a Seguradora Líder, permanecerá até 31 de dezembro de 2025 como responsável pelos procedimentos de cobertura dos sinistros ocorridos até a da de 31 de dezembro deste ano.

“O valor total contabilizado no Consórcio do Dpvat é de cerca de R$ 8,9 bilhões, sendo que o valor estimado para cobrir as obrigações efetivas do Dpvat até 31/12/2025, quanto aos acidentes ocorridos até 31/12/2019, é de aproximadamente R$ 4.2 bilhões”, informou o Ministério da Economia.

De acordo coma pasta, o valor restante, cerca de R$ 4.7 bilhões, será destinado, em um primeiro momento, à Conta Única do Tesouro Nacional, em três parcelas anuais de R$ 1.2 bilhões, em 2020, 2021 e 2022.

“A medida provisória não desampara os cidadãos no caso de acidentes, já que, quanto às despesas médicas, há atendimento gratuito e universal na rede pública, por meio do SUS [Sistema Único de Saúde]. Para os segurados do INSS [Instituto Nacional do Seguro Social], também há a cobertura do auxílio-doença, aposentadoria por invalidez, auxílio-acidente e de pensão por morte”, acrescentou o ministério.

A MP extingue também  o Seguro de Danos Pessoais Causados por Embarcações, ou por sua carga, a pessoas transportadas ou não (DPEM). Segundo o ministério, esse seguro está sem seguradora que o oferte e inoperante desde 2016.

Últimas postagens

Brusque registra 14 novos casos de Covid-19 nas últimas 24h

A cidade de Brusque registrou 14 novos caso de coronavírus nas últimas 24 horas. É o que aponta o mais recente boletim...

Em jogo intenso, Brusque empata com São José e segue na liderança

Pensando em uma possível classificação, o Brusque FC enfrentou, na tarde deste domingo (25), o São José de Porto Alegre/RS, no Estádio...

Operação prende quadrilha suspeita de extorquir moradores do Vale do Itajaí e de outras regiões de SC

Após cerca de dois meses de investigação, a Polícia Civil de Ascurra, no Vale do Itajaí, prendeu quatro suspeitos de aplicar o...

Motorista bate em carro estacionado e atropela três pessoas na Beira Rio

A Polícia Militar foi acionada na madrugada deste domingo (25), por volta das 2h, para atender uma ocorrência de briga no interior...

Brusque FC presta homenagem a atletas que completaram 50, 100 e 150 jogos com a camisa quadricolor

Na manhã de sábado (24), o Brusque Futebol Clube prestou homenagem aos atletas que completaram 50, 100 e 150 jogos com a...
Publicidade
WhatsApp chat