Estudantes do SENAI estão entre os finalistas do Prêmio Brasil Sul Moda Inclusiva

Outras notícias da semana

Covid-19: Prefeitura de Brusque edita novo Decreto

A Prefeitura de Brusque editou no início da noite desta segunda-feira (10) o Decreto número 8.692, que estabelece novas medidas de enfrentamento...

Governo do Estado amplia medidas de distanciamento social por sete dias em oito regiões

O Governo do Estado anunciou nesta sexta-feira, 07, a ampliação das medidas de distanciamento social no Estado para oito regiões classificadas em situação gravíssima,...

Relatório da Comissão Especial da Educação foi aprovado em sessão virtual

Em sessão ordinária virtual realizada na quinta-feira, 6 de agosto, os vereadores aprovaram o Relatório Final da Comissão Especial da Educação, um projeto de lei,...

Presidente da ACIBr fala sobre retomada da economia e também resultados da reunião com secretário-adjunto da Saúde

Na terça-feira ouvimos o Secretário de Desenvolvimento Econômico Ademir José Jorge que também é presidente da (AMPEBr) que falou sobre o setor Micro Empresarial...

O Prêmio Brasil Sul Moda Inclusiva anunciou na última semana os finalistas da edição 2019, entre eles, duas estudantes do SENAI de Brusque. Os projetos desenvolvidos pelos estudantes serão apresentados em desfile no mês de novembro em data a ser divulgada. A iniciativa é promovida pelo Instituto Social Nação Brasil, com o apoio do SENAI. 

As alunas do curso técnico em vestuário, Gabriela Petri e Milaine Cristine Iatzack desenvolveram looks a partir de uma coleção chamada “aves em extinção”, cuja proposta foi realizada na disciplina de Desenvolvimento técnico de produtos do vestuário, com as professores Ana Maria Hasckel e Rosani Pereira Marcarini, supervisão de curso de Natália Tarter Thomaz e coordenação de Educação, Sandra Freitas.

As estudantes do Senai de Brusque, Milaine Cristine Iatzack (esquerda na foto) e Gabriela Petri (direita, mais alta) finalistas do Prêmio Brasil Sul de Moda Inclusiva. (Foto: Divulgação / Assessoria SENAI Brusque)

A coleção “aves em extinção” foi criada para ressaltar a conscientização de que hoje a inclusão não se trata apenas de pessoas com necessidades especiais, mas sim de incluir todo o nosso ecossistema devido às condições em que nosso planeta se encontra. Desmatamentos, poluição e caça são as principais causas da extinção dos animais”, contou a professora Rosani.

Milaine desenvolveu três looks esportivos criados para o público cego ou com baixa visão que foram inspirados nas aves em possível índice de extinção, como a arara azul, a catatua de crista amarela e o soldadinho do Araripe. As peças foram confeccionadas com tecidos impermeáveis, que podem se transformar em bolsas e ainda podem se adaptar para bermudas, por exemplo, dando mais autonomia na hora de se vestir.

“Não se trata apenas de moda ou roupas, mas sim de buscar  inovações  que consigam ajudar na mobilidade e conforto na hora das pessoas se vestirem e ainda promover a conscientização dos problemas ambientais do nosso planeta”, explicou a estudante.

Já as peças da Gabriela foram inspiradas no teatro de época, com toda a sua sofisticação das festas e agora adaptada para o público cadeirante. Os looks utilizam tecidos em algodão, por serem mais absorventes e facilitarem a transpiração da pele, evitando que o suor permaneça no corpo. Os aviamentos e a modelagem, foram pensados de forma a dar melhor “vestibilidade” e mobilidade, evitando limitar os movimentos ou machucar o cadeirante.

“O concurso significa ultrapassar e superar os meus limites, as dificuldades e ter realização pessoal. É também sentir que consegui contribuir para que essas pessoas tenham segurança e mobilidade em suas roupas”, conta.

Além das alunas de Brusque também foram selecionados seis estudantes que frequentam a aprendizagem industrial de Costureiro Industrial do Vestuário e Assistente de Produção na Confecção de Roupas, no SENAI de Guaramirim, são eles Abner Messias Neri, Angélica Lana Gonçalves, Laryssa Dias, Letícia Gomes, Jovana de Lima Correa, Lucas Cortez Teodoro da Silva.

Brusque foi campeã em 2018

No ano passado, outra aluna do SENAI venceu o Prêmio Brasil Sul Moda Inclusiva. Eliana Baron, que mora em Guabiruba, desenvolveu uma etiqueta para roupas com QR CODE, onde cegos ou surdos podem ter acesso a informações sobre a peça, apenas usando o celular. Marco Antônio de Faria Filho, aluno do SENAI em Brusque, conquistou o terceiro lugar no prêmio. 

As estudantes do Senai de Brusque, Milaine Cristine Iatzack (esquerda na foto) e Gabriela Petri (direita, mais alta) finalistas do Prêmio Brasil Sul de Moda Inclusiva. (Foto: Divulgação / Assessoria SENAI Brusque)

Últimas postagens

Em luto pela morte de André Karnikowski, Brusque vence o São Bento, pela Série C

O Brusque FC venceu o São Bento por 1 x 0 na noite desta quinta-feira, 13, em Sorocaba-SP. O jogo marcou a...

Covid-19: Vigilância em Saúde informa mais um óbito em Brusque

A Vigilância em Saúde informa que a Regional de Saúde de Blumenau comunicou a Vigilância Epidemiológica de Brusque, na tarde desta quinta-feira...

Confira o Boletim Epidemiológico da Prefeitura de Brusque desta quinta-feira (13)

A Secretária de Saúde de Brusque, por meio da Vigilância em Saúde, informa os números relacionados à pandemia de Coronavírus (Covid-19) no...

Prefeitura realiza 525 testes de covid-19 em servidores da Saúde

A prefeitura de Brusque, por meio da Secretaria de Saúde, realizou na última quarta-feira (12) 525 testes de covid-19 nos servidores que...

Brusque regista mais dois óbitos por Coronavírus; município atinge 42 óbitos no total

Brusque registrou nesta quinta-feira (13) mais dois óbitos por coronavírus. São agora 42 registros no total. As novas vítimas são dois homens....
Publicidade
WhatsApp chat