Condenado homem que matou a esposa em 2017

Outras notícias da semana

SINDUSCON comemora 30 anos de fundação, presidente fala sobre trajetória

Em Santa Catarina, em meio a pandemia de coronavírus, o setor da construção civil, foi o primeiro a retomar suas atividades. Foram muitas negociações...

Boletim Epidemiológico: 115 casos confirmados de coronavírus em Brusque. 52 recuperados

Nas últimas 24h foram registrados quatro novos casos de coronavírus em Brusque. Agora, a cidade tem 115 pacientes que já foram diagnosticados...

Prejuízos causados à natureza e consequências da estiagem são destaques da entrevista com o Geólogo Juarez Aumond

Neste momento, vivemos uma grave estiagem e que tem trazido problemas em diversas regiões onde, inclusive, o abastecimento de água já está...

Secretaria da Educação realiza conferência sobre inclusão escolar

A Secretaria da Educação de Brusque realiza nessa terça-feira (26) uma conferência com o tema “Construindo uma efetiva inclusão escolar”. O público-alvo...

Ademar do Amaral, 45 anos, foi condenado a pena de 18 anos de reclusão em regime fechado pela prática do crime de homicídio quadriplamente qualificado, pelo motivo fútil, asfixia, surpresa e feminícidio. Não foi concedido ao réu o direito de recorrer em liberdade. Esse é o resultado do Júri Popular realizado nesta segunda-feira, 16, na sala do Tribunal do Júri do Fórum de Brusque.

Momento em que o juiz Edemar profere a sentença do réu
Momento em que o juiz Edemar profere a sentença do réu. (Foto: Diplomata FM)

O crime ocorreu no dia 20 de maio de 2017, no bairro Santa Luzia. A vítima, Elisiane Raquel Gomes do Amaral, foi morta por Ademar após uma noite de desentendimento entre o casal.

Elisiane morreu asfixiada por uma corda utilizada pelo acusado e teve o corpo abandonado no bairro Bateas. Ademar confessou o crime ao se apresentar na polícia dias depois, na presença de um advogado.

Depois da realização do Júri Popular, Ademar foi preso e cumprirá a sentença na Unidade Prisional Avançada – UPA.

Júri Popular
Familiares de Elisiane acompanharam o julgamento vestindo camisas em memória da vítima. (Foto: Diplomata FM)

Resumo

De acordo com o resumo do processo judicial, o acusado Ademar confessou ter matado Elisiane, depois que o casal esteve em um baile na cidade de Gaspar e por crises de ciúme tiveram um desentendimento. Após deixarem o local, já na residência, o casal teve uma nova discussão, momento em que Ademar, alterado, pegou uma corda e asfixiou a vítima – provocando a morte.

Posteriormente, o corpo de Elisiane foi colocado em um veículo e Ademar o levou até a Estrada da Boêmia, no bairro Limeira – onde tirou o pijama e o tapete do carro, para em seguida levar o corpo até a Rua Abraão de Souza e Silva, no bairro Bateas, onde foi abandonado.

Durante a investigação da Polícia Civil, o acusado Ademar se apresentou na delegacia e confessou o crime, na presença de um advogado.

O Júri Popular foi acompanhado por vários familiares de Elisiane, vestindo camisas com a frase “Todos Unidos por Justiça!”.

Últimas postagens

Sobe para 139 número de casos de Covid-19 em Brusque

Nesta sexta-feira (29) o município conta com um paciente internados em enfermaria O município de Brusque contabiliza até o...

Endorfina – Resultado de 29 de maio de 2020

Pizza grande sabores tradicionais + 01 pizza broto doce da Ramalhone Pizzaria, 100% Delivery. Ramalhone mais que uma pizza,...

Circuito de Corridas Ampe Brusque 30 anos’ será realizado em 2021

A Associação das Micro e Pequenas Empresas de Brusque e Região (AmpeBr) e a Comissão Organizadora do ‘Circuito de Corridas AmpeBr 30 anos’ informam...

Interligado – Resultado de 29 de maio de 2020

Vaso com Bambú da sorte da Barni Garden Center. Que tal deixar sua casa mais linda e aconchegante com plantas e...

Conversando com Você de 29 de maio de 2020

Conversando com Você de 29 de maio de 2020. Ouça! Conversando com Você de 29 de maio de...
Publicidade
WhatsApp chat