Setembro amarelo terá foco em prevenção do suicídio entre os jovens

Outras notícias da semana

Guabiruba inicia nova etapa de testagem aberta para Covid-19

A testagem aberta para Covid-19 em Guabiruba, que teve início no dia 2 de setembro, avança para uma nova etapa a partir da...

Coronavírus em SC: Saúde estabelece novos regramentos para funcionamento de templos religiosos

O Governo do Estado atualizou nesta quarta-feira, 23, a portaria que estabelece regramentos para o funcionamento de templos religiosos. A portaria 736 autoriza a...

Retomada da Economia e perspectivas foi tema de entrevista com o economista e diretor regional do SESI/SENAI

Na manhã desta quinta-feira, 24, o Jornal da Diplomata recebeu Roberto Zen, economista e diretor regional do SESI/SENAI. Na oportunidade ele tratou do momento...

Campanha de multivacinação ocorre neste sábado técnicas da Vigilância Epidemiológica falam sobre ação

No sábado dia 26 de setembro, será realizada pela Vigilância Epidemiológica uma campanha de multivacinação. As pessoas podem procurar as unidades que possuem sala...

O Ministério da Saúde vai aproveitar setembro, mês de conscientização sobre a importância da prevenção do suicídio, para enfatizar a necessidade de atenção especial com o bem-estar e a saúde mental de crianças e adolescentes.

Segundo o ministro Luiz Henrique Mandetta, o foco das ações desenvolvidas pela pasta durante o Setembro Amarelo será o público jovem, no qual vem aumentando o número de casos e de tentativas de suicídio. “Vamos focar nesta questão dos jovens, tanto na questão do suicídio quanto das tentativas, procurando alternativas de políticas públicas indutórias”, disse o ministro durante a 7ª Reunião Ordinária da Comissão Intergestores Tripartite, realizada na manhã desta quinta-feira (29), em Brasília.

Presente em quase todo o mundo, campanha busca chamar a atenção para a questão do suicídio – (Foto: Arquivo/Agência Brasil)

Mandetta ressaltou que o aumento do suicídio entre os jovens é um fenômeno mundial que, nos últimos anos, vem causando crescente preocupação também no Brasil. Para o ministro, o problema é complexo e não pode ser compreendido ou explicado por um só fator. “A barra está muito pesada, e isso está fazendo com que percamos muitos jovens”, afirmou o ministro, arriscando uma explicação. Segundo o ministro, os jovens brasileiros, que estão entre os que passam mais tempo conectados à internet, têm dificuldade para lidar com a confusão entre o mundo online e as exigências e frustrações cotidianas do mundo fora da rede mundial de computadores.

Para Mandetta, isso gera ansiedade e enfraquece vínculos sociais. “O mundo virtual é maravilhoso, mas não condiz com a realidade. Ali, todo mundo está feliz, bem. Estamos tendo dificuldades de conviver com isto”, acrescentou Mandetta.

Ele disse que o alcance e imediatismo das redes sociais podem potencializar questões que sempre causaram mal-estar entre os jovens. “O bullying, por exemplo. Na minha geração, era algo circunscrito. Ficava limitado a uma sala de aula, ao pátio do colégio e, de alguma maneira, as pessoas faziam seus rearranjos. Hoje, com a internet, o bullying às vezes ganha uma escala nacional”, disse o ministro. “Este é o pano de fundo para o grande drama que esta geração enfrenta.

Para Mandetta, a questão do suicídio e outros temas de saúde mental devem ser tratados, entre todas as faixas etárias,  com informações claras e com o máximo de naturalidade possível. “Assuntos como depressão, ansiedade e os cuidados com a saúde mental têm que ser incluídos na agenda. Temos que dizer que a depressão existe e que não se trata apenas de um estado de melancolia. Precisamos desmistificá-los, abordá-los como outros assuntos de saúde, como a hipertensão ou a diabete e valorizar a vida”, exemplificou o ministro ao defender a ação conjunta de profissionais das áreas de e educação.

“Acho que a saúde vai ter que ir para as escolas e organizar esta interface junto à educação. E acho que são os próprios adolescentes, dialogando entre si, que [com orientação] vão achar as necessárias válvulas de escape. Porque eles não vão achar com quem falar dentro de casa. Não acham na familia. O meio está hostil, os amigos estão vivendo no mundo virtual e, no mundo real, esses jovens se deparam com [as exigências e frustrações do] dia a dia”, concluiu o ministro.

Realizada em quase todo o mundo, a campanha Setembro Amarelo ocorre anualmente em setembro e tem o objetivo de sensibilizar e conscientizar a população sobre a questão e informar sobre os sinais que precisam ser observados com atenção, bem como os locais onde procurar ajuda.

Últimas postagens

Registradas seis candidaturas que disputarão as eleições à Prefeitura de Brusque

As informações sobre o registro de candidaturas pode ser acompanhadas no site http://divulgacandcontas.tse.jus.br/. O portal é gerenciado pelo Tribunal...

242 candidatos disputam para cargo de vereador em Brusque; confira

Nome na Urna Nome Completo Nº Situação Sigla Partido/Coligação  ADALMIR AMARALADALMIR FERREIRA DO AMARAL22220Aguardando julgamentoPLPLADEMIR LIMAADEMIR LIMA DOS ANJOS10456Aguardando julgamentoREPUBLICANOSREPUBLICANOSADEMIR - TOTOADEMIR LUIZ DE SOUZA28000Aguardando julgamentoPRTBPRTBADILSO DINOADILSO STEINHEUSER28789Aguardando...

42 candidatos disputam para cargo de vereador em Guabiruba; confira

Nome na Urna Nome Completo Nº Situação Sigla Partido/Coligação  ANDERSON SCALVIMANDERSON ROBERTO SCALVIM22000Aguardando julgamentoPLPLBETO JOSE ROBERTO SANTOS REISJOSE ROBERTO SANTOS REIS22444Aguardando julgamentoPLPLDANIEL HAAGDANIEL HAAG22888Aguardando julgamentoPLPLDEISE NIELS PONCHIROLLIDEISE NIELS...

Três candidaturas são registradas para disputa eleitoral em Guabiruba

Três candidaturas foram registradas para disputa às eleições no município de Guabiruba. Todas se encontram em situação de “Aguardando Julgamento”, que caberá...

20 candidatos disputam cargo de vereador em Botuverá

Nome na Urna  Nome Completo  Nº  ...
Publicidade
WhatsApp chat