Início Notícias Política Com pressão de comerciantes, Câmara debate atendimento aos moradores de rua

Com pressão de comerciantes, Câmara debate atendimento aos moradores de rua

A problemática dos moradores em situação de rua foi discutida na Câmara de Vereadores durante sessão realizada na noite desta terça-feira, 6. O debate teve o enforque principal sobre a presença de andarilhos na Rua Adriano Schaeffer, no Centro, na ligação com a Praça Gilberto Colzani (conhecida como praça do chafariz), e a circulação dos pedintes nas imediações do terminal urbano.

A referida região concentra o maior número de reclamações. Em consequência os vereadores debateram de forma intensa o sistema de atendimento dado pela prefeitura, atualmente com o Centro Pop, na Arena Multiuso.

Acompanhe no link os pronunciamentos.

Os vereadores debateram temas que já foram tratados no poder legislativo, como a casa de passagem e parcerias com instituições religiosas ou da sociedade organizada que visam a recuperação de dependentes químicos.

Outro assunto é chamada Internação Compulsória como uma das saídas para o serviço público local, tema que é envolto de polêmicas.

“A situação está começando a ficar insuportável no comércio, muitas vezes eles brigam, entram na loja para pedir dinheiro para comprar bebida alcoólica”, comentou Mauri Ritter.

O empresário Robson Matheus disse que clientes reclamam das abordagens realizados por moradores.

“Foi um debate surpreendente, para nós está bem complicado e o próprio cliente também reclama, espero que o poder público faça alguma coisa para resolver”, destacou.

Câmara debate problemas e atendimento aos moradores de rua (Foto; Câmara de Vereadores)
Câmara debate problemas e atendimento aos moradores de rua (Foto; Câmara de Vereadores/Assessoria)

Ordem do Dia –

Em primeira discussão e votação, Projeto de Lei Ordinária nº 47/2019, de origem executiva, que “dispõe sobre Programas de Residência Médica, Uniprofissional e Multiprofissional em área da saúde”. A referida matéria não teve discussão e votação em razão do pedido de vista do vereador Celso Emydio da Silva.

Em primeira discussão e votação, Projeto de Lei Ordinária nº 48/2019, de origem legislativa, que “dispõe sobre a obrigatoriedade de funcionamento de ambulatório médico móvel (ambulância) em eventos realizados no município. As regulamentações foram temas de entrevista com o vereador Ivan Martins, que será repercutido nas próximas edições do Jornal da Diplomata.

Must Read

INTERLIGADO ESPECIAL – RESULTADO SORTEIO 29 ANOS.

UM VALE CAFÉ COLONIAL DE R$ 50,00 DA SOL PANIFICADORA: ADILSON BATSCHAUER CESTA DE PRESENTE DA JÚLIO...

Estudante do IFC Brusque é vencedora do 8º Quiz UNIFEBE

A estudante Amanda de Campos, do Instituto Federal Catarinense (IFC) Brusque, é a vencedora do 8º Quiz UNIFEBE. Após dez perguntas e duas rodadas...

18º BPM realiza habilitação ao uso de fuzil calibre 5.56

Nesta quinta-feira, 14, o 18º Batalhão de Polícia Militar de Brusque (BPM) realizou a habilitação de sete policiais militares ao uso de fuzil calibre...

Brusque FC tem retrospecto favorável diante do Marcílio Dias

O clássico entre Brusque e Marcílio Dias faz parte da história do futebol catarinense há 32 anos, quando o Bruscão foi fundado. O primeiro...

Corpo de Bombeiros nas últimas 24 horas; incêndios, acidentes e vazamento de gás

Por volta das 9h de quinta-feira, 14, o Corpo de Bombeiros foi acionado para um acidente de trânsito na rua Bartolomeu Pruner, no bairro...
WhatsApp chat