Brusquenses marcam presença no Race Across América nos EUA

Outras notícias da semana

CEO da Hiper integrará conselho da Associação Catarinense de Tecnologia

A nova diretoria da Associação Catarinense de Tecnologia (ACATE) foi eleita nesta quarta-feira (20). Na composição do conselho deliberativo, a Hiper ocupará uma cadeira...

FAPESC lança 2ª edição do projeto Nascar

Uma ideia inovadora pode se transformar em novos negócios, uma empresa de sucesso e em mais empregos. Para incentivar esse processo, a...

Comissão de Finanças analisa projeto de crédito suplementar de R$ 19 milhões ao Samae

Os vereadores Sebastião Alexandre I. de Lima, o Dr. Lima (PL), e Gerson Luís Morelli, o Keka (Podemos), respectivamente presidente e vice-presidente da Comissão...

Incêndios em vegetações movimentam a segurança pública na tarde desta terça-feira

Os bairros Santa Luzia (próximo a Unidade Prisional Avançada de Brusque), Ribeirão Tavares e o município de Botuverá registram nesta terça-feira, 26,...

Um trio brasileiro – com a participação de dois brusquenses – marca presença no Race Across América 2019. A prova voltada para ultraciclistas tem 36 anos de tradição sendo considerada uma das corridas mais desafiadoras do mundo. Estão em solo americano, os atletas Bernando Kochen, de Curitiba e o brusquense Cleyton Anderson, com o apoio/staff de Odirlei Dell’Agnolo, conhecido como “Bah” – também de Brusque.

Brusquenses marcam presença no Racin Cross América nos EUA
Brusquenses marcam presença no Racin Cross América nos EUA (Foto/Divulgação)

A competição, que leva o codinome de RAAM, tem desafios para levar ao limite dos todos os participantes, cruzando desertos, cadeias de montanhas e inúmeros desafios climáticos por cerca de 5 mil quilômetros, que atravessam 12 estados. A partida acontece no sábado em Oceanside, Califórnia e termina em Annapolis, Maryland – a rota será no sentido oeste ao leste americano.  

Das montanhas do Sierra, Rocky e Appalachian, cruzando quatro dos maiores rios da América (Colorado, Mississippi, Missouri e Ohio), passando por marcos americanos como: Desertos de Mojave e Sonora, Monument Valley, Great Plains e Gettysburg. Atletas profissionais e amadores de 35 países foram inscritos, com arrecadações voltadas instituições de caridade.

Bernando Kochen e o brusquense Cleyton Anderson
Bernando Kochen e o brusquense Cleyton Anderson em San Diego (Foto/Divulgação)

Em contato com o Jornal da Diplomata, o trio comentou sobre os preparativos da prova.

“A grande dificuldade é que a gente nunca para de pedalar, enquanto que um para o outro segue pedalando. Os desertos consomem muita energia, saindo de temperaturas altíssimas para montanhas geladas – a gente descansa muito pouco, pois a ideia é pedalar e descansar por duas horas, uma logística muito grande”, frisou Bado.

“A gente treinou forte e acreditamos estar preparados para isso, mas, nos primeiros dias vamos adotar um ritmo progressivo para sentir a prova, pois ela é muito perigosa também – já houve nove mortes ao longo das edições ”, destacou Kleiton.

Os treinos preparatórios seguem até sexta-feira em San Diego, para início da prova no sábado.

A dupla já possuía experiência de provas ciclistas de longa duração e decidiram participar do Raam há dois anos. Nas últimas oito semanas, Bado e Cleyton começaram a preparação diretamente nos EUA.

“Já era uma bagagem que tínhamos adquirido nas provas de Endurance, o Raam é um sonho dos atletas ultraciclistas, estão a decisão aconteceu no momento certo de nossas carreiras”, destacou Kleiton.

Ao longo das etapas um staff de até 12 pessoas acompanham as duplas.

Staff da equipe brusquense em apoio a dupla brasileira no Racin Cross América
Staff da equipe brusquense em apoio a dupla brasileira no Racin Cross América

A história de Cleyton – Estudou no Colégio Cônsul Carlos Renaux e teve as primeiras experiências nas aulas de ciclismo do colégio – na pista montada nos fundos do educandário. Como estudante participou de jogos escolares e competições municipais.

“Apesar de na época ser tudo ainda no circuito amador foi uma época muito bacana na minha vida”, lembrou o atleta.

O esporte na vida de Kleiton teve continuidade num momento pessoal de superação após a perda da mãe, quando voltou a se dedicar através de maratonas/ultramarontas, triatlhon e novamente no ciclismo – com provas de longas distâncias.

“Hoje estamos aqui na prova mais difícil do ciclismo mundial, mas nunca esqueci da minha base – um abraço ao professor Rogério por tudo o que ele fez por mim lá trás”, frisou Cleiton.

Odirlei, Bah, será nosso correspondente com a atualização da informações – siga acompanhando nosso site.

Últimas postagens

Em pouco mais de três meses 20 casos autóctones de dengue são registrados

Brusque já soma 36 casos confirmados de dengue, sendo que destes, 20 são autóctones (contraídos no próprio município). Os bairros com maior número de...

Confira o Boletim Epidemiológico de Brusque nesta terça-feira (26)

O município de Brusque continua com 115 casos de Covid-19, de acordo com a Secretaria de Saúde, por meio da Vigilância em Saúde, nesta...

Endorfina – Resultado de 26 de maio de 2020

Cesta romântica com mix de Flores da Barni Garden Center, o dia dos namorados está chegando e Barni está cheio de novidades...

Incêndios em vegetações movimentam a segurança pública na tarde desta terça-feira

Os bairros Santa Luzia (próximo a Unidade Prisional Avançada de Brusque), Ribeirão Tavares e o município de Botuverá registram nesta terça-feira, 26,...

Emprego – Vendedor interno

Tecebem contrata: Vendedor Interno para horário comercial . Requisitos: Habilidade na área de Vendas e atendimento ao cliente;...
Publicidade
WhatsApp chat