Início Notícias Saúde Casos pontuais no Hospital Azambuja geram polêmica

Casos pontuais no Hospital Azambuja geram polêmica

Casos pontuais no Hospital Azambuja geram polêmica; Prefeitura de Brusque expediu nota oficial a respeito e administrador da unidade hospitalar fala em entrevista no Jornal da Diplomata

Na manhã desta quinta-feira (23), o Jornal da Diplomata recebeu em seus estúdios o administrador do Hospital Azambuja, Evandro Roza, acompanhado do vice-diretor administrativo, Gilberto Bastiani, para falar sobre a polêmica que tem sido gerada em torno de um assunto que começou após um caso divulgado em redes sociais. O caso ganhou grande repercussão após um vídeo, filmado no Pronto Socorro, mostrar uma mulher sendo socorrida pelo Corpo de Bombeiros dentro do hospital. A paciente aguardava atendimento quando sofreu um mal súbito. Os bombeiros, que estavam no hospital em virtude de uma condução anterior, atenderam a mulher.

O assunto ganhou maior repercussão após o vereador Ivan Roberto Martins ler, na sessão da última terça-feira, na Câmara de Vereadores de Brusque, uma nota publicada nas redes sociais do Hospital Azambuja com relação a algumas situações registradas nos últimos dias no hospital. Na mesma oportunidade, o vereador Alessandro Simas, líder do Governo na Casa, também se manifestou a respeito, rebatendo algumas declarações que constavam na nota da direção do hospital. Acompanhe o que dizia a nota do hospital:

O Hospital Azambuja se manifesta sobre a divulgação de socorro prestado pelos bombeiros na recepção do Pronto-Socorro. Entendemos que possivelmente a guarnição dos bombeiros estava prestando algum tipo de serviço, encaminhamento de pacientes e ao mesmo tempo paciente em espera teve mal estar ou mal súbito. Reforçamos através desta que o Pronto-Socorro do Hospital Azambuja está a muito tempo super lotado, causando realmente uma demora nos atendimentos, sendo que o nosso foco sempre será priorizar urgência e emergência. No nosso entendimento o significativo volume de pacientes existe pela FALTA de RESOLUBILIDADE das UBS-Postos e Policlínica. Um grande número de pacientes afirmam que procuram o Hospital Azambuja por este motivo, que quando necessário a realização de um exame simples, mas que deve ser rápido, não tem onde se dirigir dentro da rede pública municipal. O Hospital Azambuja até o momento não teve nenhuma postura radical, pensando na população que necessita, mas já se preocupa e avalia medidas que devem ser tomadas, a um certo tempo e como isso será solucionado, mesmo não sendo nossa responsabilidade. Hoje o Pronto-Socorro do Hospital Azambuja é a única porta aberta 24h, ininterruptamente para atendimentos do SUS.

Foram atendidos nos dias:
18/05= 216 pacientes 
19/05= 227 pacientes 
20/05=336 pacientes”, diz a nota.

Em virtude da publicação, a Prefeitura de Brusque também emitiu uma nota oficial, publicada no final da tarde desta quarta-feira (22), com relação ao teor do que foi dito pela direção do hospital e suas alegações.

A nota da prefeitura diz o seguinte:

A Prefeitura de Brusque, por intermédio da Secretaria de Comunicação Social (SECOM) e da Secretaria Municipal de Governo e Gestão Estratégica, vem, por meio desta, manifestar sua inconformidade com a nota emitida pela diretoria do Hospital Azambuja, acerca dos acontecimentos recentes em seu pronto socorro, onde uma pessoa teve um mal súbito ao aguardar pelo atendimento, tendo que ser atendida pelos bombeiros que estavam no local.  De forma inapropriada, a diretoria do hospital buscou responsabilizar o atendimento da saúde pública de Brusque pelo seu próprio atraso no atendimento, alegando que a “falta de resolubilidade” nas Unidades Básicas de Saúde (UBSs) e Policlínica do município resultam na alta demanda de atendimento do Hospital. Lamentamos a infeliz declaração, baseada em achismos e sem qualquer tipo de respaldo em indicadores de saúde. Na ânsia de justificar problemas internos, como a qualidade do atendimento, buscou-se acusar a saúde pública municipal sem nenhum fundamento técnico ou científico.  A Prefeitura de Brusque tem buscado incansavelmente aprimorar a qualidade dos serviços de saúde no município, com a melhoria e ampliação de sua infraestrutura, qualificação de seu corpo técnico e adoção de práticas de gestão que busquem melhorar o atendimento de quem mais precisa. Sabemos que ainda há muito o que avançar, e compreendemos que por vezes há formação de filas para o atendimento dos serviços de saúde, como o caso que ocorreu ontem com o Hospital Azambuja. No entanto, não é terceirizando a sua responsabilidade que estes problemas serão solucionados. Saúde é coisa séria e o debate acerca de como resolver tais problemas no município também devem ser: com profissionalismo e sem oportunismo. Além disso, vale destacar que a Prefeitura sempre foi parceira do Hospital Azambuja, e reconhece os relevantes serviços que esta entidade presta para os munícipes de Brusque e região. Só no ano passado, foram repassados R$ 23 milhões ao hospital. Nós pagamos pelo serviço prestado pelo Hospital ao cidadão. Valendo-nos do ensejo, aproveitamos para reforçar nosso compromisso de melhorar cada vez mais os serviços de saúde do município, seja pela gestão direta, como é o caso das UBSs e Policlínica, seja por meio de convênios, como no caso dos hospitais Dom Joaquim e Azambuja. Ademais, registramos votos de apoio ao Hospital Azambuja na busca pelo seu aprimoramento de atendimento, e pedimos que as questões de saúde pública no município sejam debatidas com mais responsabilidade e profissionalismo, tal qual merece uma entidade centenária tão importante para a nossa cidade. Ressaltamos a evolução da saúde pública no município de Brusque, que passou de Conceito C em 2016 (por conta, dentre outras coisas, da alta mortalidade por Diabetes e Hipertensão), para A, em 2018. Isto é resultado de diversos novos procedimentos assertivos na Estratégia Saúde da Famíla (ESF) realizados nos últimos anos.  Lembramos, também, da implementação do Pronto Atendimento do bairro Santa Terezinha que, em breve, será mais um ponto de acolhimento para os cidadãos, funcionando de segunda à sábado, das 13h até às 22h”, diz a nota.

Por conta da grande repercussão que o assunto tem gerado, o Jornal da Diplomata ouviu, em entrevista ao vivo na manhã desta quinta-feira (23), o administrador do Hospital Azambuja, Evandro Roza, buscando entender o que realmente aconteceu para gerar a repercussão que tem tornado este assunto.

A entrevista foi realizada por Sergio Ferreira e, inicialmente, Evandro avalia a reação em relação a posição do hospital diante do que foi publicado na nota e do que realmente ocorreu no hospital para gerar a repercussão e bastante debate nas redes sociais com a publicação das notas. Acompanhe!

Evandro Roza, administrador do Hospital Azambuja, em entrevista no Jornal da Diplomata desta quinta-feira, 23 de maio
Evandro Roza
Evandro Roza no Jornal da Diplomata. (Foto: Diplomata FM)

O Jornal da Diplomata já manteve contato com a Secretaria de Comunicação Social (SECOM) da Prefeitura, no sentido de agendar entrevista com secretário da Saúde, Dr. Humberto Fornari, para esta sexta-feira, ao vivo. Nossa redação aguarda confirmação da mesma.

Must Read

Conversando com Você de 18 de julho de 2019

Conversando com Você de 18 de julho de 2019. Ouça! Conversando com Você de 18 de julho de...

Manhã Mais – Resultado 18 de julho.

Par de ingressos Cine Gracher + copo Diplomata. *** Ganhadora: Franciane D. Marques ***

Secretaria de Saúde intensifica ações no Julho Amarelo, mês de combate às hepatites, médica fala sobre campanha

Entre os dias 15 e 31 de julho, Unidades Básicas de Saúde (UBSs) vão intensificar a realização de testes...

Obituário do dia

SC Funerária – Faleceu às 13h, 65 anos, Luiza Sensati, popular Ida. Corpo velado na capela de Dom Joaquim e o sepultamento às 10h...

Prefeitura anuncia Refis com data especial para o Dia D

A Prefeitura de Brusque anunciou a realização do Refis - Programa de Recuperação Fiscal, até o dia 31 de julho. No próximo...
WhatsApp chat