Documentário “Time de Fábrica” será lançado em 2019, pela Café Preto Filmes

Outras notícias da semana

Tiro de Guerra realiza Tiro de Instrução Básico (TIB) em Brusque

O Tiro de Guerra de Brusque realizou nos dias 24 e 25 de setembro o Tiro de Instrução Básico (TIB) com os...

Confira o boletim epidemiológico desta terça-feira, 22 de setembro

A Vigilância em Saúde de Brusque registrou 31 novos casos confirmados de Covid-19 na cidade, nas últimas 24 horas. Conforme o último boletim epidemiológico...

Brusque se despede da Copa do Brasil após segunda derrota para o Ceará, mas deixa marca de luta em fase inédita

O Brusque FC foi eliminado da Copa do Brasil 2020, após a segunda derrota para o Ceará, em jogo realizado na noite...

Quatro policiais do 18°BPM são agraciados com medalhas, em Blumenau

Na manhã desta sexta-feira,25, três policiais militares do 18° Batalhão de Polícia Militar (18°BPM), foram agraciados com a entrega das medalhas Corpo...

A produtora brusquense Café Preto Filmes lançará em 2019 o documentário “Time de Fábrica”, sobre o histórico amistoso entre o Clube Atlético Carlos Renaux e o Botafogo de Futebol e Regatas, no estádio Augusto Bauer, no dia 30 de março de 1958.

Uma história que completa 61 anos.

Bola do jogo
Bola do amistoso entre Clube Atlético Carlos Renaux e o Botafogo de Futebol e Regatas, em 1958.

No time carioca estavam ídolos como: Garrincha, Didi, Nilton Santos, Quarentinha e o restante do elenco extraordinário da Estrela Solitária. Três meses depois, os craques eternizados seriam campeões mundiais na Suécia.

time-do-botafogo-brusque-memoria
Time do Botafogo no Augusto Bauer (Foto/Divulgação: Brusque Memória)

A equipe brusquense também tinha um plantel que marcou gerações no futebol catarinense, com: Júlio Camargo, Esnel (que jogou na Seleção Brasileira), Petrusky e Teixeirinha – este último, considerado o maior jogador de futebol de Santa Catarina.

carlos-renaux-site-brusque-memoria
Time do Clube Atlético Carlos Renaux (Foto: Brusque Memória)

O diretor e produtor, Sérgio Azevedo, falou ao Jornal da Diplomata sobre os preparativos do longa-metragem, previsto para ser lançado a partir do segundo semestre.

As gravações de depoimentos e passagens já foram concluídas. O material de pesquisa contou com visita no Museu Histórico do Vale do Itajaí Mirim Casa de Brusque, e filmagens no antigo parque fabril da Fábrica de Tecidos Carlos Renaux, entre outros lugares.

“A gente percebeu a importância dessa história e o interessante é que o C. Renaux estava ganhando o jogo de 5 x 1. Pode parecer normal para época, mas o time do Botafogo não era normal, era quase que a seleção brasileira em campo. O técnico João Saldanha (do Botafogo) para motivar a equipe gritou: – Vocês vão perder para um time de fábrica – daí a equipe reagiu e acabou empatando o jogo”, disse.

Produção do documentário “Time de Fábrica” pela Café Preto Filmes
Produção do documentário “Time de Fábrica” pela Café Preto Filmes

O placar final, 5 x 5, ficou na história e na memória dos espectadores e personagens da partida.

“É muito difícil pensar nos tempos de hoje que eles não eram profissionais (Renaux), pois trabalhavam na fábrica e jogavam. Mesmo assim, conseguiram ser duas vezes campeões catarinenses e empatar com o Botafogo – mesmo que não tenha sido o mesmo elenco”, analisou Azevedo.

Como são seis décadas de história, o produtor do documentário fala sobre a dificuldade de transportar para a realidade a real dimensão do momento histórico. Atualmente com a tecnologia que norteia o futebol é muito fácil rever os lances e jogos, entretanto, na época do amistoso, somente o rádio, as fotografias em preto e branco – dias depois –, e a reportagem impressa, eram responsáveis pelas emoções do que se passou no épico confronto.

Produção do documentário “Time de Fábrica” pela Café Preto Filmes
Produção do documentário “Time de Fábrica” pela Café Preto Filmes

“A gente aborda esse aspecto, pois quando eles vão para Copa do Mundo na Suécia, os torcedores têm na memória visual a lembrança do jogo aqui em Brusque, pois era só pelo rádio que se ouvia falar desses grandes jogadores. Imagino que quando os narradores falavam do drible do Garrincha vinha a memória do que eles viram no Augusto Bauer”, frisou.

O radialista Dario Silva, o ex-goleiro e cronista esportivo Valdir Appel, o Chiquinho, e o fotografo à época, Érico Zendron, são personagens que relembram o épico duelo do “Time de Fábrica” com a seleção do Botafogo. 

Resta aos amantes do futebol e da história brusquense, aguardar o projeto sair do forno.

Café Preto Filmes
Produção do documentário “Time de Fábrica” pela Café Preto Filmes

A Café Preto Filmes lançou nos últimos anos os seguintes documentários:

A Memória da Cidade”

DO OUTRO LADO – A CONQUISTA DE MATHEUS RHEINE

Brusque 92 – Conquista do Brusque FC em 1992

Vermelho Unissex

Clique aqui e acompanhe mais informações

Últimas postagens

Previsão do Tempo de 29 de setembro de 2020

Previsão do Tempo, direto do Climaterra, com Ronaldo Coutinho. Previsão do Tempo de 29 de setembro de 2020

Conversando com Você de 29 de setembro de 2020

Conversando com Você de 29 de setembro de 2020. Ouça!

Sorteio define sequência de rodada de entrevistas com candidatos à prefeitura de Brusque

Na manhã terça-feira, 29, foi realizado ao vivo no estúdio do Jornal da Diplomata o sorteio da “Rodada de Entrevistas” com os candidatos as...

Obituário, 29 de setembro de 2020

Central Funerária – Faleceu às 9h25 de segunda-feira (28), com 75 anos, Arminda Martins, que morava no bairro Souza Cruz. Velório na...

Manhã Mais – Resultado de 29 de setembro de 2020

Sorteio de uma lavação de tapetes da Fischer Persianas. Tapete limpo sequinho e cheiroso através da Spinner carpet na sua casa....
Publicidade
WhatsApp chat