Órgãos federais aceitam CPF como documento de identificação

Outras notícias da semana

Polícia Civil deflagra operação “Carga Geral” e cumpre 52 mandados de prisão e buscas e apreensão

A Polícia Civil está nas ruas desde a madrugada desta quinta-feira (02) com a Operação Carga Geral para cumprir 52 ordens judiciais – 19...

Presidente da AMMVI emite comunicado para esclarecer mal-entendido sobre possível restrição regional em decorrência da Covid-19

Na noite de segunda-feira, 29, a Associação dos Municípios de Médio Vale do Itajaí (AMMVI) emitiu uma nota de esclarecimento informando que ainda não...

Pauta da sessão ordinária virtual desta terça-feira, 30 de junho da Câmara Municipal de Brusque

A Câmara Municipal de Brusque realiza sessão ordinária nesta terça-feira, 30 de junho, às 17h, pelo ambiente virtual de deliberação. Na Ordem do...

Covid-19: ANS torna obrigatória cobertura de teste por planos de saúde

A Agência Nacional de Saúde Suplementar (ANS) decidiu incluir, no rol de procedimentos obrigatórios a serem atendidos por planos de saúde, os testes para...
CPF
Decreto institui o CPF como documento único para acesso a informações do governo. (Foto: Ilustração)

Um dos assuntos tratados no programa Da Hora desta terça-feira (12) foi sobre o decreto que torna o CPF documento único para acesso a informações do governo. O decreto 9.723/2019 foi publicado no Diário Oficial da União desta terça-feira e institui o Cadastro de Pessoas Físicas (CPF) como instrumento suficiente e substitutivo da apresentação de outros documentos do cidadão no exercício de obrigações e direitos ou na obtenção de benefícios.

O número de inscrição do CPF passa a ser suficiente e substitutivo para a apresentação, por exemplo, do número da Permissão para Dirigir ou da Carteira Nacional de Habilitação, exceto em casos de processos administrativos em trâmite nos órgãos federais do Sistema Nacional de Trânsito.

Os órgãos e entidades da administração pública federal terão o prazo de três meses para adequação dos sistemas e procedimentos para atendimento do cidadão e de doze meses para consolidação dos cadastros e bases de dados a partir do CPF.

Quem deu detalhes sobre o decreto em entrevista à Diplomata FM foi o Delegado Regional, Dr. Fernando de Faveri. Acompanhe!

Delegado Regional Fernando de Faveri
CPF
Decreto institui o CPF como documento único para acesso a informações do governo. (Foto: Ilustração)

O Decreto nº 9.723 ratifica a dispensa do reconhecimento de firma e da autenticação em documentos produzidos no País e institui a Carta de Serviços ao Usuário. As medidas visam a simplificação do atendimento aos usuários dos serviços públicos por meio da redução da burocracia estatal.

Com a iniciativa em vigor, os cidadãos que requisitarem informações públicas, demandarem serviços ou solicitarem benefícios concedidos por órgãos e entidades federais poderão, salvo as exceções previstas no decreto, informar o número de inscrição no CPF em substituição aos números de Identificação do Trabalhador (NIT); dos programas de Integração Social (PIS) ou de Formação do Patrimônio do Servidor Público (Pasep); bem como da Carteira de Trabalho e Previdência Social (CTPS) e da Carteira Nacional de Habilitação.

O CPF também poderá ser informado em substituição aos números de matrícula em instituições públicas federais de ensino superior; dos Certificados de Alistamento Militar, Reservista, Dispensa de Incorporação ou de Isenção do Serviço Militar, além dos registros de inscrição em conselhos de fiscalização de profissão regulamentada; do número de inscrição no Cadastro Único para Programas Sociais do Governo Federal (CadÚnico) e demais números de inscrição existentes em bases de dados públicas federais.

Assinado pelo presidente da República, Jair Bolsonaro, pelo ministro da Economia, Paulo Guedes, e pelo advogado-geral da União, André Luiz de Almeida Mendonça, odecreto estabelece que a substituição dos demais dados pelo número de inscrição no CPF é ato preparatório à implementação do Documento Nacional de Identidade (DNI), previso na Lei 13.444 , de maio de 2017.

Os órgãos e as entidades da administração pública federal terão três meses, a partir da publicação do decreto, para adequar os sistemas e procedimentos de atendimento ao cidadão às mudanças. E um ano para consolidar os cadastros e as bases de dados a partir do número do (CPF).

Últimas postagens

Buscas encerradas: Encontrado corpo de jovem que caiu no rio após ponte pênsil ser atingida por ciclone

O corpo de Alacir Fusinato Júnior, 28 anos, foi encontrado no rio Itajaí Mirim, por volta das 9h da manhã deste sábado,...

Após roubo à mão armada em São João Batista, quatro são interceptados e presos em Brusque

Quatro pessoas - três homens e uma mulher, foram presas no início da noite de sexta-feira (3), em Brusque, após cometerem um...

Obituário, 4 de julho de 2020

Central Funerária – Faleceu às 11h de sexta-feira (3), com 65 anos, Natalino Carezia, que morava no Centro. Velório em Ribeirão do...

Loja de ferragens é furtada e polícia pede que população fique atenta a venda de produtos do local

https://youtu.be/zbvAOOB8YOQ Na madrugada desta sexta-feira (3), uma loja de ferragens foi alvo de criminosos, no Centro de Brusque....

COVID-19 – URGENTE Brusque registra o quarto óbito em decorrência da doença

A Prefeitura de Brusque comunica que na noite desta sexta-feira (3) foi registrada a quarta morte associada ao coronavírus. Trata-se de um...
Publicidade
WhatsApp chat