Paixão e Morte de Um Homem Livre, acontecerá em uma estrutura com mais de 700m²

Ao todo, quatro cenários serão erguidos no palco. São estruturas grandes, fixadas no mesmo lugar, com a proposta de receber cenas diferentes.

Outras notícias da semana

Núcleo de E-commerce participa de encontro regional

Na noite desta quinta-feira, 24 de setembro, os Núcleos de E-commerce, vinculados às Associações Empresariais de Brusque, Rio do Sul e Palhoça,...

Missas agora terão limite de 50% do público

Com o decreto do Governo do Estado, emitido na última quinta-feira, 24 de setembro, foi ampliada a presença de público em celebrações...

Retomada da Economia e perspectivas foi tema de entrevista com o economista e diretor regional do SESI/SENAI

Na manhã desta quinta-feira, 24, o Jornal da Diplomata recebeu Roberto Zen, economista e diretor regional do SESI/SENAI. Na oportunidade ele tratou do momento...

42 candidatos disputam para cargo de vereador em Guabiruba; confira

Nome na Urna Nome Completo Nº Situação Sigla Partido/Coligação  ANDERSON SCALVIMANDERSON ROBERTO SCALVIM22000Aguardando julgamentoPLPLBETO JOSE ROBERTO SANTOS REISJOSE ROBERTO SANTOS REIS22444Aguardando julgamentoPLPLDANIEL HAAGDANIEL HAAG22888Aguardando julgamentoPLPLDEISE NIELS PONCHIROLLIDEISE NIELS...

Desde a segunda semana de janeiro está sendo construído no estacionamento da Comunidade São Cristóvão, no bairro Aymoré, em Guabiruba, o palco da 22ª edição do espetáculo “Paixão e Morte de Um Homem Livre”, realizado pela Associação Artística Cultural São Pedro. A obra agora entra na reta final, levando em consideração a tomada de tempo e o início dos ensaios, já na segunda quinzena de fevereiro.

“Em junho do ano passado este projeto começou a ser desenhado com duas possibilidades, dependendo do ator profissional que fosse contratado. A partir desta definição montamos uma estrutura que não muda, mas que pode sofrer pequenos ajustes”, afirma a coordenadora cenográfica do espetáculo, Marina Carminatti Zen.

palcoum
Imagem aérea das estrutura que começa a ser montado para o evento. (Crédito: Assessoria evento)

Segundo ela, uma das novidades desta edição é que narrador não terá um palco fixo. Exatamente porque Jesus vai contar sua própria história de morte e ressurreição, ele transitará por todos os palcos. No entanto, o que mais deve chamar a atenção do público é o momento da crucificação que, diferente das últimas edições, acontecerá no palco central. “Isso já foi feito há muitos anos e é o desafio que assumimos em 2019. O palco central vai elevar, subir um pouco mais do que a passarela, para que a crucificação e o sepulcro aconteçam bem próximo das pessoas. Isso provoca um outro impacto, rico em detalhes. Será possível ver com mais clareza o movimento dos personagens em cenas que perdiam um pouco da sua expressividade por conta da distância do público”, pontua Marina.

Ao todo, quatro cenários serão erguidos no palco. São estruturas grandes, fixadas no mesmo lugar, com a proposta de receber cenas diferentes. O maior desafio desta logística, de acordo com Marina, é adaptar um cenário onde está prevista as cenas da Casa de Maria, da Santa Ceira e da flagelação. “Foi o projeto mais desafiador e conversamos muito para chegar a um acordo, inclusive com a participação dos contra-regras, que são os responsáveis por esta transformação. A casa de Maria precisa ser acolhedora. Já a Santa Ceia tem elementos bem específicos e que logo depois precisam ser retirados para a flagelação”, detalha.

Para que tantas mudanças aconteçam sem que o público perceba, a equipe de cenário aposta no jogo de luzes do próprio espetáculo. Assim, quando uma cena inicia em determinado palco, uma grande equipe se movimenta em silêncio na outra extremidade, fazendo as adaptações necessárias para as cenas seguintes.

Segurança

Com 760m², o palco do “Paixão e Morte de Um Homem Livre” é diferente das abordagens anteriores e se adéqua ao roteiro do espetáculo. Construído a partir de uma planta feita por arquitetos, ele tem todos os alvarás necessários para garantir a segurança do local, especialmente para os mais de 300 atores que devem estar envolvidos com esta edição.

A partir de agora, a supervisão da obra é semanal, já que os ensaios se aproximam.

“No dia 24 de fevereiro é o nosso encontro com os atores pela primeira vez aqui no local e a expectativa é que se esgotem as vagas para atuar no espetáculo. Isso nos dá tranquilidade na coordenação dos ensaios”, comenta Marina.

Fonte: Imagens e texto – Assessoria

SourceRedação

Últimas postagens

Prefeitura de Brusque emite comunicado que proíbe debates e encontros de cunho eleitoral/político/social

Através de nota encaminhada pela Secretaria Municipal de Comunicação Social – SECOM, a Prefeitura de Brusque emitiu uma nota oficial que proíbe...

Covid-19: Prefeitura de Brusque edita novo Decreto nesta terça-feira (29)

A Prefeitura de Brusque editou no final da tarde desta terça-feira (29) o Decreto número 8.741, que dispõe sobre novas medidas de enfrentamento da...

Confira o boletim epidemiológico desta terça-feira, 29 de setembro

A Vigilância em Saúde de Brusque registrou 27 novos casos de Covid-19 nas últimas 24 horas. Segundo o último boletim epidemiológico divulgado nesta terça-feira...

Grupo do Bay inaugura nesta quinta-feira, 1º, Centro de Performance e Saúde

O Grupo do Bay está completando seis anos e o projeto chegou a um novo patamar neste ano de 2020. De acordo com...

Antecipação do INSS poderá ser pedida sem limitação de distância

Até 31 de outubro, os segurados do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) poderão pedir a antecipação do auxílio-doença em todas as localidades do...
Publicidade
WhatsApp chat